Como funciona a mediação escolar?

Em primeiro lugar, antes de adentrar na mediação escolar, faremos breves comentários sobre a mediação, em si. Trata-se de uma forma alternativa para resolver conflitos, prevista na lei de mediação, onde existe uma espécie de negociação entre as partes, para chegarem a um acordo. Quem conduz essa negociação um terceiro, alheio à relação. o profissional responsável por essa função é chamado mediador, e tem o objetivo de incentivar o diálogo entre as partes. Entre as principais vantagens do método, podemos citar:

  • Resolução do conflito de forma consensual;
  • Solução que contempla o interesse de ambas as partes;
  • Maior rapidez;
  • Mais economia;
  • Menos desgaste entre os envolvidos, etc.

Assim, há inúmeras vantagens no uso da mediação, que poderíamos passar horas listando. Porém, nosso objetivo agora é somente situar o amigo leitor, para depois adentrarmos no tema proposto. Aos que desejam aprofundar um pouco mais no tema, cabe a leitura de nosso artigo O que é mediação.

Do mesmo modo, é importante lembrar que a mediação é uma técnica que se utiliza tanto em questões judiciais, quanto em extrajudiciais. Até mesmo em nosso dia a dia, é cada vez mais possível usar a mediação em conflitos das mais variadas áreas

Superado esse momento de introdução, avancemos ao tema proposto.

O que é mediação escolar?

Trata-se de um método que objetiva a pacificação em instituições de ensino. Ou seja, todo conflito que surge no ambiente escolar recebe a atenção de algum profissional ou aluno que atue como mediador. Desse modo, há uma solução que sempre é positiva, para ambas as partes. Além disso, essa solução sempre se baseia no respeito e no diálogo. Logo, o protagonismo para a solução do problema passa a ser das partes, que vão conversar e chegar a um consenso que melhor atenda seus interesses.

Em outras palavras, todo e qualquer conflito escolar se soluciona pela mediação escolar, gerando um ambiente mais fraterno e saudável aos alunos. Nesse sentido, é importante lembrar que o responsável pela mediação escolar pode ser tanto um funcionário da instituição, quanto os próprios alunos. Nesse último caso, isso faz com que o senso de responsabilidade e participação social desperte em cada um, de modo precoce.

Todos sabem que na escola costumam ocorrer conflitos ligados às mais diversas questões. Assim, desde questões mais graves, envolvendo o bullying, ou outras formas de agressão por exemplo, até a mais simples discussão, resolvem-se pela mediação.

Esse incentivo ao diálogo às pessoas com idade escolar é fundamental, e garante inúmeros benefícios aos envolvidos, além de acabar com o clima de hostilidade que costuma existir nas instituições de ensino. Afinal, todos sabemos que a escola pode ser objeto de repulsa para várias crianças, o que pode se resolver com o uso da mediação escolar de forma correta

Desse modo, além de auxiliar o ambiente escolar, como um todo, há também um fortalecimento na noção de democracia, o que é essencial para o respeito com o próximo.

Quais as principais vantagens da mediação escolar?

De uma forma geral, ensinar a resolver conflitos pela mediação garante às crianças muito mais empatia, respeito com os colegas, melhora os relacionamentos, além dos benefícios que listaremos a seguir:

  • Incentivo ao diálogo e ao respeito;
  • Estímulo à cultura da paz;
  • Maior aprendizado;
  • Cooperação;
  • Ambiente amigável;
  • Prevenção de novos conflitos.

Em suma, a mediação escolar é um método que deve se utilizar cada vez mais, frente os benefícios que o acompanham. Não fosse suficiente, a mediação desperta nas crianças uma nova forma de ver o conflito. Afinal, aqui elas estão no controle da situação, e aprendem que não é preciso perder para que a outra parte ganhe, e vice-versa.

Considerações finais

Em uma sociedade do conflito, onde cada vez mais se judicializa toda e qualquer questão, uma alternativa sempre é bem vinda. Em se tratando da mediação escolar, em específico, é uma opção muito interessante. Afinal, a longo prazo, são métodos como este que mudarão a mentalidade das pessoas, e como todos sabem, as crianças são o futuro da humanidade. Dessa forma, é crucial ensiná-las uma forma diferente de ver o conflito. Como já dito em momento anterior, não é preciso perder para que a outra parte ganhe. Assim, é possível que por meio do diálogo, as duas partes ganhem e alcancem uma solução positiva a ambos os interesses.

Isso não só melhora a convivência entre os alunos, como também afasta a visão negativa que costuma acompanhar a maioria das pessoas quando o assunto é conflito. O conflito quase nunca é bom, mas não precisa, por isso, ser ruim. É possível que haja um meio termo, conquistado por meio do diálogo e da empatia.

Gostou do artigo?

Assim como esse, há outros posts no Blog da Arbtrato. Além disso, para saber mais sobre a  Arbitragem Online, confira nosso curso EAD  sobre o tema.