Como a mediação e a arbitragem auxiliam o escritório de advocacia?

As formas alternativas para resolver conflitos, como a mediação e a arbitragem auxiliam e muito o escritório de advocacia. As vantagens desses métodos não se aplicam somente às partes, mas se estendem também ao judiciário e aos escritórios envolvidos.

Mas vamos com calma, de início, cabe algumas elucidações sobre a mediação e a arbitragem. Em primeiro lugar, é importante lembrar que ambos os métodos são opções àqueles que buscam fugir do processo judicial. Nesse sentido, cabe traçarmos algumas diferenças entre uma opção e outra. A mediação é um meio onde as próprias partes conversam e tentam chegar a um acordo. Assim, as negociações são conduzidas por um terceiro, alheio a relação e imparcial, o mediador. É ele quem promove e incentiva o diálogo inter partes.

Já na arbitragem, há um protagonismo menor ao papel das partes. Uma vez que, a elas cabe apenas a opção pelo método e a nomeação do árbitro responsável por dirimir eventuais conflitos. Dessa forma, esse profissional costuma ser alguém expert na área em questão, o que garante segurança aos envolvidos. O árbitro resolve o conflito por meio de uma sentença arbitral, que possui força de título executivo extrajudicial.

Aos amigos leitores que procuram conhecer mais sobre ambos os métodos, remetemos às leituras de nossos artigos o que é arbitragem e o que é mediação.

Quais as principais vantagens que a mediação e a arbitragem podem trazer para o escritório?

Quando falamos sobre mediação, falamos em acordo. Isso, por si só, já faz com que reflitamos sobre uma série de benefícios. Afinal, quando há acordo, há também economia de tempo, de dinheiro, menos desgaste entre as partes e uma relação mais tranquila. Com isso, é essencial que os advogados invistam cada vez mais em técnicas de mediação. Dessa forma, garantem agilidade e ainda solucionam o conflito com muito mais tranquilidade.

Ainda, cabe destacar que não há nenhuma perda nos valores de honorários, uma vez que para elaborar acordos e atuar como mediador o advogado também fará jus a uma justa remuneração. Além disso, ainda é possível que o advogado consiga trabalhar em um volume maior de processos, considerando a celeridade e simplicidade que a mediação garante.

Sobre a arbitragem, há um leque ainda maior de opções que certamente ajudarão na liquidez do escritório:

Consultoria prévia

Atualmente, é muito comum clientes receberem notificações arbitrais e não saberem o que fazer. Com isso, há a opção de o advogado atuar como consultor, orientando o cliente sobre os próximos passos na demanda.

Procurador da Parte

Além da consultoria prévia, o advogado também pode atuar como procurador da parte interessada. Assim, pode representar e orientá-la todas as vezes que houver mediação ou arbitragem, garantindo até mesmo uma certa especialidade do escritório.

A representação nos processos arbitrais está prevista no art. 21, §3º da Lei de Arbitragem, que estabelece a possibilidade das partes postularem por meio de advogados.

Árbitro

Também é possível que um advogado torne-se árbitro. Afinal, a Lei da Arbitragem dispõe que poderá exercer o cargo qualquer pessoa capaz e que tenha a confiança das partes. Mas, como o advogado é alguém capacitado, especialmente no direito, torna-se comum vê-los atuando como árbitros em Câmaras de Arbitragem.

Após a finalização do processo de arbitragem

Por fim, há ainda outra forma para o advogado atuar na arbitragem: quando o procedimento já finalizou e há uma sentença arbitral. Como dito no início, essa sentença, por si só não possui poder coercitivo. Porém, ostenta o status de título executivo extrajudicial. Assim, caso alguma das partes descumpra o que se estabeleceu na sentença, deverá haver a execução desse título. E, como sabemos, para a ação de execução, é preciso a atuação de um advogado.

Considerações finais sobre como a mediação e a arbitragem podem auxiliar escritórios de advocacia

Como se viu, há uma série de fatores positivos que envolvem a atuação de advogados na mediação e na arbitragem. Com isso, pode haver um ganho considerável na liquidez do escritório. Além disso, há a chance de tornar-se referência nessa área. Assim, haverá cada vez mais demandas e clientes que buscarão esse trabalho.

Ampliar o leque de atuação de um escritório, sem perder qualidade, é uma opção muito viável nos dias de hoje. O mercado está cada vez mais dinâmico, e a máxima: “o direito não socorre aos que dormem” pode se estender também àqueles que não saem de sua zona de conforto. É preciso, por vezes, analisar as opções, e conforme o caso, adequar as atividades para atuar nesta ou em outras áreas.

Nesse sentido, a mediação e a arbitragem são opções que podem e devem ser consideradas. Afinal, trata-se de uma atuação simples, ágil e prática. Não fosse o bastante, é uma fonte de receita com um retorno a curto prazo. Por isso, são alternativas dignas de atenção, que podem ajudá-lo e muito no dia a dia do escritório.

Gostou do artigo?

Assim como esse, há outros posts no Blog da Arbtrato. Além disso, para saber mais sobre a  Arbitragem Online, confira nosso curso EAD  sobre o tema.